Jornalismo UFSC
  • Lista de finalistas do Expocom Sul 2024 tem 12 trabalhos do JOR UFSC

    Publicado em 05/07/2024 às 14:22

    A organização da Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação da Região Sul de 2024 (Expocom Sul 2024) publicou a lista dos trabalhos finalistas da edição desse ano. O Curso de Jornalismo da UFSC está concorrendo em 12 categorias. Confira a lista abaixo.

    CA07 – Vinheta
    Vinheta “IA nas profissões” – Vinícius Medeiros Graton

    JO05 – Produção laboratorial em audiojornalismo e radiojornalismo
    Política no Desterro – Arthur Westphalen Naschenweng Alves

    JO06 – Produção laboratorial em videojornalismo e telejornalismo
    Conexão UFSC Mudanças – Isabelle Fudal

    JO07 – Produção laboratorial em jornalismo multiplataformas
    Jornal-Laboratório Zero – João Wesley Araújo da Silva

    JO08 – Produção jornalística para mídias sociais
    De A a Zero – Klaymara Karen da Silva

    JO12 – Reportagem long form
    Futuro raro: em Santa Catarina, políticas para doenças raras têm oito anos de atraso e catarinenses enfrentam desafios no sistema de saúde para garantir qualidade de vida – Murilo Mestriner Franco

    JO16 – Produção em jornalismo investigativo ou de dados
    Gruta de Kamukuaká: patrimônio indígena em risco de destruição – Erika Vitorino Artmann

    PT13 – Produção multimídia
    Desvendarte – Brenda Gabriela Kuhn Gasparetto

    PT16 – Projetos de extensão
    Rádio Ponto UFSC – Temporada 2023 – Danielly Cardoso Alves

    RT01 – Programa laboratorial de rádio
    Aqui os pássaros cantam — Resistência palestina em Florianópolis – Maitê Silveira Cardoso

    RT03 – Podcast/video
    Fora da Bolha UFSC – Maria Helena Alves de Lima

    RT04 – Ficção em áudio e rádio – audiodramatização, peça radiofônica, radionovela e afins
    Audiodramatização: A Mordida de 83 – Maria Fernanda da Silva Honório

    A Expocom Sul 2024 faz parte da programação da Intercom Sul 2024, que acontecerá online, entre os dias 18 e 20 de julho, sob organização da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).


  • Primeira sessão de Defesas de TCC 2024.1 acontece de 26 de junho a 09 de julho

    Publicado em 24/06/2024 às 14:27

    A partir desta quarta-feira, dia 26 de junho, começa a primeira sessão de defesas de TCC do Curso de Jornalismo correspondente ao período letivo 2024.1. Serão 15 defesas até o dia 09 de julho.

    As datas da segunda sessão serão comunicadas tão logo o Conselho Universitário (CUn) defina o calendário de reposição deste primeiro semestre letivo.

    Para saber mais sobre os trabalhos, confira abaixo.

    Estão todos convidados a acompanhar!

    BANCAS EM JULHO 2024

     

    N DATA E LOCAL ALUNOS(AS) FORMATO TÍTULO, RESUMO E PALAVRAS-CHAVES BANCA EXAMINADORA
               
    01 Quarta-feira 26/06 às 16h

     

    Sala Drummond

     

    Ana Carolina Silva e Barbara Luizy do Amaral

     

    menção i (2023-2)

    Reportagem multimídia Representatividade: saiba quem são as mulheres negras que atuam nas áreas de destaques em Florianópolis

     

    O presente trabalho de conclusão de curso consiste em analisar as mulheres negras em lugares de destaque na Capital. Busca-se compreender como essas mulheres estão inseridas no meio profissional e seu reconhecimento dentro dele. O trabalho trata de temas como igualdade de gênero, mercado de trabalho, identidade cultural e social, representação, preconceito e igualdade étnica. O projeto é uma análise em forma de uma grande reportagem multimídia, considerando a participação de membros de grandes áreas como jornalismo, política e literatura. É possível perceber que com todos os avanços que as mulheres negras tiveram, ao longo dos anos, ainda, sim, é notória a falta de representatividade em diversos âmbitos profissionais. Desta forma, consequentemente, é algo que afeta não apenas a pessoa que se considera “invisível” em certo espaço, mas também, a percepção de todos quanto a importância dela na sociedade.

     

    Palavras-chave: Jornalismo; Mulheres Negras; Representatividade; Multimídia.

    Rita de Cássia Romero Paulino (Orientadora)

     

    Carolina Fernandes  (Jornalista convidada)

     

    Valentina Nunes (Professora/ Jor UFSC)

    02 Quinta-feira, 27 de junho às 9h

    Sala Drummond

    (confirmada)

     

    Isabela Freire Braga

     

    menção i (2023-2)

    Livro-reportagem O Grande Baile Místico das bruxas da Ilha

    Esse Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) consiste em um livro-reportagem que irá trazer perfis das seis mulheres que deram início ao projeto “Baile Místico”, com o objetivo de valorizar o patrimônio natural, histórico e cultural, no viés mito-mágico, da Ilha de Santa Catarina. São elas: Isabel Orofino, Sílvia Lenzi, Sandra Ramalho, Vera Collaço, Sandra Makowiecky e Sandra Meyer. O Baile Místico surgiu em 2019, visando discutir os 125 anos da Revolução Federalista e a criação de uma “Festa da Magia” na ilha, em contraponto às festas importadas, como, por exemplo, o Halloween. A proposta foi inspirada no conto “Baile das Bruxas em Itaguaçu”, de Gelci José Coelho. O movimento, que reivindica um museu para a obra de Franklin Cascaes, promoveu diversas ações culturais, como exposições de arte, debates e cortejos alegóricos, e propôs a criação do “Outubro Místico”, projeto de lei aprovado pela Câmara em 2021, que tem como um de seus objetivos difundir a cultura mitológica local. Os perfis pretendem enfatizar aspectos da vida pessoal, da trajetória profissional e da personalidade das seis perfiladas que estão relacionados de alguma forma ao importante trabalho de preservação e valorização da cultura local desempenhado por cada uma delas e também qual foi a contribuição de cada uma delas para o movimento.

    Palavras-chave: jornalismo; perfil; mulheres; cultura; lendas; mitologia;

    Valentina da Silva Nunes (Orientadora)

     

    Fernando Antonio Crocomo (Professor JOR/UFSC)

     

    Tattiana Gonçalves

    (Professora JOR/UFSC)

     

    03 Quinta-feira, 27 de junho às 18h

    Sala Drummond

     

    Lucas Eduardo de Oliveira

    Ortiz

     

    menção i (2023-2)

    Programa seriado de reportagens; vídeo. Bonjour Istepô — Passado, presente e futuro da francofonia em Florianópolis

     

    Este Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) propõe a elaboração de uma série de grandes reportagens em vídeo, a respeito da francofonia em Florianópolis. Intitulado Bonjour Istepô e inspirado em dois programas televisivos — o brasileiro Globo Repórter, da Rede Globo, e Destination Francophonie, da emissora francesa TV5MONDE —, o produto jornalístico tem como objetivo resgatar a memória e registrar fatos do cotidiano atual que contextualizam a presença de uma comunidade de falantes do idioma francês, de variadas nacionalidades, na capital catarinense. Neste projeto apresentam-se três episódios-piloto, com duração média de 30 minutos cada. O primeiro tem enfoque na passagem de navegadores franceses pelo território florianopolitano, entre os séculos XVI e XIX, e na imigração haitiana e senegalesa para a cidade no século XXI. O segundo aborda, principalmente, a história da Ilha do Francês e de seus ocupantes. O terceiro, por sua vez, fala sobre a vinda de Antoine de Saint-Exupéry e de outros aviadores franceses para o bairro Campeche. A temática, contudo, não se esgota nestes três episódios, o que indica a potencial continuidade do projeto que poderia abordar, ainda, questões como: casos de estrangeiros que decidiram viver e empreender no município, bem como de demais manifestações contemporâneas da francofonia e da francofilia.

     

    Palavras-chave: jornalismo, telejornalismo, grande reportagem, francofonia, Florianópolis.

    Melina de la Barrera Ayres (orientadora)

     

    Fernando Antonio Crocomo (Professor JOR/UFSC)

     

    Ricardo von Hohendorff (Jornalista convidado)

    04 Sexta-feira, 28 de junho  às 10h)

     

    Sala Drummond

     

     

    Escarlet Brizola Silveira

     

    menção i (2023-2)

    Documentário em Áudio Para além do acesso: A política de cotas raciais na UFSC.

     

    Este Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) consiste em um documentário em áudio que busca retratar a implementação das ações afirmativas para estudantes negros na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e tem como objetivo abordar desde as primeiras medidas adotadas pela instituição até as adaptações ocorridas ao longo dos anos. Além de relatar a trajetória normativa, o documentário destaca depoimentos de estudantes que ingressaram na universidade por ações afirmativas em diferentes momentos, explorando os desafios que enfrentaram no acesso, na permanência e na inserção no mercado profissional. Para tal, foram realizados levantamento histórico e entrevistas a fim de compreender o processo, resistências, dificuldades, avanços e ajustes.
    Palavras-chave: Jornalismo; UFSC; Ações afirmativas; Documentário em áudio; Cotas;

    Aureo Mafra de Moraes (Orientador)

     

    Leslie Sedrez Chaves (Professora JOR/UFSC)
    Carolina Fernandes (Jornalista convidada)

    05 Terça-feira 02/07

    às 18h

     

    Sala Hassis

    Evelyn Cazão e Francielle Cecília Reportagem em Podcast QUEBRANDO BARREIRAS: Mulheres Contra o Racismo no Esporte
    O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), intitulado “QUEBRANDO BARREIRAS: Mulheres Contra o Racismo no Esporte”, adota abordagem e formato jornalísticos para investigar o racismo enfrentado por mulheres no esporte, onde se intersectam preconceitos de gênero e raça. Trata-se de uma reportagem sonora, em configuração de podcast, apresentada em dois (02) episódios, cada um com cerca de 30 minutos e dividido em dois blocos de 15 minutos. Essa estrutura une profundidade informativa com a acessibilidade do podcast, permitindo uma imersão mais ampla no tema e alcançando um público diversificado. Recorre-se a métodos jornalísticos de apuração e produção tradicionais, como pesquisa documental e entrevistas, para reunir informações sólidas e fundamentadas. Busca-se dar voz às experiências e perspectivas das atletas afetadas pelo racismo, produzindo uma narrativa informativa autêntica e atrativa à audiência. A escolha de um formato de jornalismo sonoro, o podcast narrativo, permite explorar o tema de maneira aprofundada, dinâmica e com potencialização de engajamento do público. O primeiro episódio do podcast aborda o contexto histórico e casos mais emblemáticos de racismo no esporte feminino, trazendo à tona histórias muitas vezes esquecidas ou pouco divulgadas. O segundo episódio foca nas experiências contemporâneas, explorando como o racismo continua a impactar a vida das atletas hoje e as iniciativas que são tomadas para combater esse problema. Com o podcast, espera-se não apenas informar, mas também inspirar mudanças e promover uma maior conscientização sobre a importância da igualdade de gênero e raça no esporte. Ao dar visibilidade a essas questões, pretende-se contribuir na construção de um ambiente esportivo mais justo e inclusivo para todas as mulheres.Palavras-chave: Racismo, Esporte, Discriminação Racial, Jornalismo, Inclusão, Sensibilização
    Valci Zuculoto
    (Orientadora)Áureo Mafra de Moraes (Professor JOR/UFSC)Fernanda Nascimento (Jornalista convidada)
    06 Quarta-feira 03/07

    às 16h

    Sala Drumond

    Ana Carolina Gouvêa Dias Livro-reportagem VISITA:

    histórias brasileiras entre tetos e afetos

     

    Esse Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) consiste em um livro-reportagem sobre a relação entre famílias e suas casas. Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do IBGE, em 2022, dos 74,1 milhões de domicílios no país, 47,3 milhões eram imóveis próprios e já pagos. No período de 2016 a 2022, a quantidade de domicílios próprios quitados baixou, enquanto o percentual de domicílios alugados subiu. Em paralelo a isto, mais de 281,4 mil pessoas encontram-se em situação de rua, de acordo com um levantamento divulgado pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) em dezembro de 2022. A necessidade de ter um lar é talvez um dos únicos sentimentos que atravessa todas as classes sociais. E por isso, representa um dos maiores sonhos, mas também um dos maiores desafios para os brasileiros. Dessa forma, a proposta deste material jornalístico é apresentar diferentes perspectivas da complexa interação entre sete famílias e suas casas, considerando o entorno da residência e os aspectos emocionais, culturais e físicos que a compõem. Utilizando referenciais teóricos da arquitetura, análise de dados do IBGE 2022, do Censo de Moradia QuintoAndar e pesquisa de campo. Um material relevante para estudantes, jornalistas, profissionais da arquitetura, e áreas relacionadas, bem como para todos que desejam compreender esta relação. Uma oportunidade de expandir o entendimento sobre o papel vital que as casas desempenham no ato de habitar e de promover ambientes residenciais mais saudáveis e satisfatórios.

     

    Palavras-chave: Livro-reportagem; Casa; Lar; Habitação; Espaços Residenciais; Casa Brasileira.

    Carlos Augusto Locatelli (Orientador)

     

    Daisi Irmgard Vogel (Professor JOR/UFSC)

     

    Simone Bobsin (Jornalista convidada)

    07 Quarta-feira 03/07

    às 16h

     

    Sala Hassis

    Julia Magalhães

    Laura Miranda

    Livro-reportagem Selah: histórias não contadas dos Meninos de Deus

     

    Este Trabalho de Conclusão de Curso em Jornalismo tem como objetivo discorrer sobre a atuação da seita religiosa Meninos de Deus/A Família Internacional no Brasil, em formato de livro-reportagem. O trabalho é focado nas vivências da segunda geração de membros do grupo, composta por pessoas que nasceram dentro da seita. A pesquisa deve traçar, através de uma investigação, a forma como o culto se instaurou no país, abordando como funcionavam suas comunidades e o modo de vida dentro de um sistema recluso, além de proporcionar um espaço de fala e visibilidade para as pessoas que podem ter sido vítimas de abusos e violações de direitos ao longo de sua história. A seita Meninos de Deus/A Família Internacional foi fundada na Califórnia, nos Estados Unidos, por David Berg, e instalada no Brasil em 1973, com a criação de uma comunidade no Rio de Janeiro. Muito pouco foi divulgado na imprensa brasileira sobre essa presença no país, mas existem milhares de relatos e registros de que o Brasil foi (e talvez ainda seja) um dos maiores pólos existentes dos Meninos de Deus. Com um livro-reportagem, que permite um espaço maior para a construção dessa narrativa, a intenção é traçar a história dessa sociedade alternativa e proporcionar um local onde ex-membros possam contar suas histórias.

     

    Palavras-chave: Seitas; comunidades alternativas; Os Meninos de Deus; A Família Internacional; alienação, negacionismo, abuso sexual.

    Samuel Pantoja Lima (Orientador)

     

    Isabel Colucci Coelho (Professora JOR/UFSC)

     

    Angelina Nunes (Jornalista convidada)

    08 Quarta-feira, 04 de Julho às 8h

     

    Sala Drummond

     

     

    Virginia da Silva Witte

     

    menção i (2023-2)

    Programa de rádio Entre Fronteiras: O Camboja a partir do voluntariado

     

    Este Trabalho de Conclusão de Curso tem como objetivo produzir uma série em áudio de 2 episódios, que exploram o voluntariado no Camboja. O primeiro episódio se centrará em diferentes aspectos: o país, a história social, sua localização e características culturais; as demandas da comunidade e algumas iniciativas de voluntários; desafios com o idioma e trocas dos voluntários no Camboja. O segundo episódio é uma mesa redonda com voluntários de diferentes países, conversando sobre saúde, alimentação, idioma e adaptação à cultura. Nas produções serão acionados documentos, informações históricas, fontes locais, voluntários brasileiros e estrangeiros, e a experiência pessoal da repórter como mulher, cristã, negra, que viveu um ano e meio trabalhando como professora voluntária no país asiático.
    Jornalismo, Cultura, Camboja, Grande Reportagem em áudio, Trabalho de Conclusão de Curso

    Melina de la Barrera Ayres (Orientadora)

     

    Fernando Antonio Crocomo (Professor JOR/UFSC)

     

    Leslie Sedrez Chaves (Professora JOR/UFSC)

     

     

    09 Quinta-feira, 04 de julho 10h em

     

    Sala Drummond

     

    William Canan da Costa

     

    menção i (2023-2)

    Programa de televisão ENTRE VIAS: Um programa de TV sobre as ruas das cidades

     

    O Entre Vias é um programa em que, a cada episódio, aborda uma rua de Florianópolis e região. O episódio piloto vai ser sobre a Rua Felipe Schmidt, a mais movimentada e principal rua do comércio da capital catarinense. O programa será dividido em três blocos: o primeiro deles mostra a história da rua, enquanto o segundo mostra as pessoas que vivem, trabalham e frequentam ela todos os dias. Já o terceiro bloco, será um levantamento dos problemas que atingem a região, podendo ser problemas estruturais (buracos, problemas de mobilidade, inundações, etc.), ou sociais (trabalho informal, pessoas em situação de rua, desigualdade social, etc.).

     

    Palavras-chave: Jornalismo; Televisão; Videorreportagem; Florianópolis; Ruas

    Fernando Antonio Crocomo (Orientador)

     

    Maria Woldan (Jornalista convidada)

     

    Isabel Colucci Coelho (Professora JOR/UFSC)

    10 Quinta-feira 04/07 às 10h

    Sala Hassis

    Renan Gustavo Schwingel Grande reportagem multimídia ILUMINANDO O FUTURO: a mensagem de um cientista brasileiro ao mundo

    O Trabalho de Conclusão de Curso refere-se a uma grande reportagem multimídia sobre o entrelace entre a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) e uma iniciativa sem fins lucrativos denominada Ponto Iluminado, que teve início no campus de Guaratinguetá da Universidade Estadual Paulista (UNESP). A reportagem aborda o papel dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) contidos na Agenda e sua aplicação nas atividades desta iniciativa. Surgida em 2014 na condição de projeto de extensão do curso de Engenharia Elétrica, ela foi pioneira no uso de tecnologia off-grid em um ponto de ônibus em frente ao campus, e tornou-se reconhecida mundialmente por ações como a criação de um filtro de ar contra a COVID-19. O Trabalho percorre passado, presente e futuro sob o olhar do pesquisador Thiago Martins de Moraes, seu fundador, e de membros da comunidade universitária, deixando uma mensagem sobre educação e futuro.

     

    Palavras-chave: Agenda 2030, sustentabilidade, educação, energias renováveis, pesquisa e extensão.

    Rita de Cássia Romeiro Paulino (Orientadora)

     

    Stefanie Carlan da Silveira (Professora JOR/UFSC)

     

    Raquel Ritter Longhi (Professora JOR/UFSC)

    11 Sexta-feira 05/07

    às 10h

     

    Sala Hassis

    Alan Wiliam Cavalieri dos Anjos Grande reportagem em vídeo Frei Damião, um recorte da luta pela ascensão

     

    O presente Trabalho de Conclusão de curso visa mostrar um recorte da realidade da Comunidade Frei Damião, localizada no bairro Brejaru, em Palhoça, no ano de 2024. A ideia é divulgar a realidade de moradores que tentam construir uma vida melhor em meio as dificuldades vividas na maior e mais vulnerável comunidade do estado de Santa Catarina. Em paralelo, o objetivo é mostrar as potências das pessoas no local em construção que tentam tornar o espaço e a comunidade digna de vivência para os que moram ali. Um local em ascensão que se distingue da maneira como a maior parte da população conhecem a comunidade Frei Damião.

     

    Palavras-chave: Jornalismo; Desigualdade social; Frei Damião; Santa Catarina; Grande reportagem

    Aureo Mafra de Moraes (Orientador)

     

    Fabiana Quantrin  Piccinin (Professora JOR/UFSC)

     

    Paulo José  Mueller (Jornalista convidado)

     

    12 Sexta-feira 05/07

    às 15h

    Sala Hassis

    Suellen das Graças Lima Nicolau Web série em vídeo Coisa de manezinho: Manifestações da cultura afro-brasileira em Florianópolis

     

    Este projeto tem como principal objetivo apresentar  para crianças manifestações culturais de Florianópolis que são de origem afro-brasileira através de uma série de reportagens em vídeo. Nos três  episódios, serão apresentados a Capoeira, o Maracatu e o Samba, manifestações presentes na cidade que ainda sofrem com o processo de apagamento e desvalorização da cultura afro.

    Cada episódio é uma reportagem em formato vlog que apresenta cada uma das temáticas a partir de perguntas comumente feitas por crianças e interage com o espectador. Os episódios abordam de diferentes formas desde as raízes e de como cada manifestação surge, até como é hoje na ilha, quem participa e onde é encontrada.

     

    Palavras chave: Telejornalismo; Web série; Florianópolis; Cultura; Afro – brasileiro; Infância;

    Isabel Colucci (Orientadora)

     

    Fernando Antonio Crocomo (Professor JOR/UFSC)

     

    Jaine Araújo (Jornalista convidada)

    13 Sexta-feira 05/07

    às 16h

    Sala Drummond

    Nathalia Goulart Melo Podcast Info o que?: na cultura, esporte e política: o que é infotenimento?

     

    Este Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) consiste na produção de um episódio piloto de um programa de podcast sobre como o infotenimento se apresenta como ferramenta comunicacional no jornalismo em diferentes áreas de atuação e sua capacidade de integrar e reter os receptores da informação na sociedade atual diretamente conectada nos meios virtuais. O termo infotenimento assumiu destaque apenas nos anos 90 e é desde então pauta de discussões no campo jornalístico quanto à sua credibilidade. Para tanto, o presente trabalho explora a capacidade de sucesso da sobreposição da informação com o entretenimento em gerar conexão entre receptor e emissor na atual dinâmica comunicacional. O episódio é dividido em quatro blocos, sendo o primeiro explicativo sobre o tema e em cada um dos três seguintes é apresentada uma área específica do jornalismo e como o infotenimento se manifesta em cada uma delas, com exemplos de sucesso já existentes. As áreas trabalhadas neste episódio são: cultura, esporte e política. A escolha do formato de áudio traz a dinamicidade proposta pelo infotenimento, além de seguir o fluxo de agilidade exigida pelo público-alvo da produção, assim, o conteúdo segue a montagem e linguagem que informa, ao mesmo tempo que entretém o ouvinte, fazendo uso da metalinguagem.

    Rita de Cassia Romeiro Paulino (Orientadora)

     

    Áureo Mafra de Moraes (Professor JOR/UFSC)

     

    Carlos Augusto Locatelli (Professor JOR/UFSC)

    14 Sexta-feira 05/07 às 18h30

     

    Sala Drummond/

    CIC

    Mariana Oliari

    Marcos Albuquerque

    Vídeo documentário Selma Light: Para os aplausos do público

     

    Em formato de documentário, esse Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) narra a trajetória de Selma Light, mulher transgênero, drag queen e ativista, voz proeminente do movimento LGBTQIA+ de Florianópolis, Santa Catarina. A construção da narrativa biográfica revisita momentos determinantes da carreira de Selma, como o período em que viajou com companhias de teatro, sua primeira vez montada como drag queen e a estreia como artista performista. Indissociáveis, sua vida pessoal também é explorada, desde sua infância, no interior do Rio Grande do Sul, até a aceitação de sua identidade de gênero. Seu trabalho atual acrescenta um novo desafio na  luta da comunidade LGBTQIA+  na capital catarinense: ela ocupa um cargo público,  nunca antes alcançado por uma pessoa trans, e tem poder decisório para fazer avançar a  luta da comunidade LGBTQIA+  na capital catarinense. O documentário foi montado com base em entrevistas com a protagonista e fontes relacionadas, enriquecido com um acervo de imagens inéditas de Selma e um amplo arquivo como fotos e vídeos.

     

    Palavras-chave: Jornalismo, Documentário, Transsexualidade, LGBTQIA+, Selma Light

    Melina Ayres (Orientadora)

     

    Fernando Antonio Crocomo (Professor JOR/UFSC)

     

    Isabel Colucci Coelho (Professora JOR/UFSC)

     

    15 Terça-feira 9 de julho às 18h

    Sala 41

    João Wesley Projeto gráfico-editorial Fazeralinha: um produto editorial para a comunidade LGBTQIA+

     

    O Fazeralinha é um clube de assinatura de jornalismo e literatura que acompanha as transformações da cultura e do comportamento LGBTQIA+. Ele tem o compromisso de mergulhar com profundidade em pautas do cotidiano da comunidade que levem à reflexão e ao pensamento crítico.

    Seu conteúdo contempla reportagens, artigos e textos literários sobre diversidade e sexualidade, incluindo discussões sobre saúde sexual e saúde mental, cultura, comportamento e tendências.

    “Ser jovem e gay em tempos de HIV e PrEP” é a edição piloto do Fazeralinha. Em formato de grande reportagem, o texto aborda a realidade de jovens de 15 a 24 anos. Isso porque, de acordo com o Ministério da Saúde, entre 2012 e 2022, “um total de 52.415 jovens com HIV, de 15 a 24 anos, de ambos os sexos, evoluíram para aids, mostrando a importância do desenvolvimento da doença nessa faixa etária e a necessidade de envidar esforços para a vinculação aos serviços e a adesão à terapia antirretroviral (Tarv)”. Além disso, a reportagem apresenta histórias de vida que mostram como o acesso a tratamentos antirretrovirais eficazes e a utilização da PrEP permitem que jovens gays tenham uma vida sexual ativa, segura e saudável.

    Palavras-chave: Sexualidade; LGBTQIA+; Juventude; Saúde sexual; Projeto editorial; Jornalismo.

    Tattiana Gonçalves Teixeira (Orientadora)

     

    Ildo Francisco Golfetto (Professor JOR/UFSC)

     

    Isabel Colucci Coelho
    (Professora JOR/UFSC)

     

     

     

     


  • Bancas de TCC de 2024-1

    Publicado em 05/06/2024 às 16:45

    A primeira defesa de TCC do semestre 2024-1 será realizada na quarta-feira, 12 de junho, às 14h.

    Pit Stop 18h: Havana (Produção em vídeo)
    Estudante: Dominique Nobre
    Banca: Áureo Mafra de Moraes (orientador), Cárlida Emerim e Fabiana Piccinin.
    Local: Sala de Redação de TV – Jornalismo. Bloco A do CCE.