Jornalismo UFSC
  • Jornalista Daniela Arbex faz palestra no Jornalismo UFSC

    Publicado em 22/03/2018 às 11:44
    O Departamento de Jornalismo da UFSC promove, na segunda 26 de março, às 8h30, no auditório henrique Fontes/CCE, a Aula Magna de abertura do semestre 2018/1. A convidada é uma das maiores repórteres investigativas em atividade no país: Daniela Arbex, repórter especial do jornal Tribuna de Minas (Juiz de Fora/MG). Ela vai falar sobre jornalismo, reportagem e metodologia de investigação jornalística, além de compartilhar  os bastidores de seu último livro “Todo dia a mesma noite: a história não contada da boate Kiss”, lançado no começo de 2018. O evento é aberto ao público e os participantes receberão o certificado de participação.
    Quem é Daniela Arbex
    A jornalista é formada em Comunicação Social na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e especializada em Comunicação e Cultura. É autora do recém-lançado “Todo dia a mesma noite”, livro que narra a história não contada da boate Kiss e que já está entre os 20 mais vendidos do país. Também assina o best-seller “Holocausto brasileiro”, eleito Melhor Livro-Reportagem do Ano pela Associação Paulista de Críticos de Arte (2013) e segundo melhor Livro-Reportagem no prêmio Jabuti (2014). Com mais de 300 mil exemplares vendidos no Brasil e em Portugal, a obra ganhou as telas da TV, em 2016, no documentário produzido com exclusividade para a HBO, com exibição em mais de 40 países. Seu mais recente sucesso, “Cova 312”, foi o vencedor do Prêmio Jabuti em 2016 na categoria livro-reportagem. A obra aborda a ditadura de uma forma que a história oficial nunca fez. Uma das jornalistas mais premiadas de sua geração, Daniela tem mais de 20 prêmios nacionais e internacionais no currículo, entre eles três prêmios Esso, o americano Knight International Journalism Award (2010) e do prêmio IPYS de Melhor Investigação Jornalística da América Latina (2009). Há 20 anos trabalha no Jornal Tribuna de Minas, onde é repórter especial.

  • Egressa do Jornalismo UFSC fala sobre o desafio de trabalhar no exterior

    Publicado em 19/03/2018 às 10:35

    O Departamento de Jornalismo convida os estudantes do curso e comunidade universitária  para uma conversa com a jornalista Francis França sobre a experiência de trabalhar como jornalista em outro país e a necessidade de estar preparado para atuar no exterior, no dia 21 de março, às 14h30, no Auditório Henrique Fontes (prédio B do CCE). A entrada é livre e os presentes poderão requerer certificado de participação.

    Francis França é graduada em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Catarina em 2006. Atualmente é chefe de redação da Deutsche Welle, na Alemanha. Já foi repórter e editora na agência de notícias Ambiente JÁ e repórter na revista Empreendedor. Foi para a Alemanha em 2009 com uma bolsa para jovens jornalistas da Fundação Heinz Kühn, por meio da qual estagiou na redação da “DW em português para a África” e na redação brasileira da emissora. Na DW Brasil atuou como repórter e editora do site e produtora e apresentadora do programa “Camarote 21”. Concluiu o mestrado em Estudos de Mídia Internacional pela Deutsche Welle Akademie em 2012, e chefia a redação da DW desde fevereiro de 2016.

     


  • Oficina para jornalistas apresenta indicadores de sustentabilidade em Florianópolis

    Publicado em 28/11/2017 às 9:52
    O Departamento de Jornalismo vai sediar na próxima quinta-feira, dia 30/11, às 9h00, na sala 145 do CCE, uma oficina aberta de comunicação da Rede de Monitoramento Cidadão de Florianópolis.  A oficina tem o objetivo de apresentar indicadores técnicos e de percepção, coletados pela Rede e relacionados à sustentabilidade urbana da cidade, com potencial de uso em matérias jornalísticas e trabalhos acadêmicos. É destinada a estudantes de Jornalismo e profissionais da área da comunicação. Estudantes do Jornalismo receberão certificado com carga horária de uma hora e meia.

    A Rede de Monitoramento Cidadão de Florianópolis foi criada em abril de 2017, para acompanhar o desempenho da cidade em questões relacionadas à sustentabilidade e qualidade de vida dos cidadãos, como mobilidade, saneamento e segurança. A Rede é formada por representantes da sociedade civil, setor produtivo, universidade e mídia. Já coletou, junto ao poder público, mais de 150 indicadores sobre a cidade em diferentes áreas. Também levantou indicadores de percepção através de pesquisa de opinião realizada junto a mais de mil moradores de Florianópolis, nos meses de setembro e outubro deste ano.

    A oficina será realizada pelo coordenador nacional do projeto Redes de Monitoramento Cidadão, Fernando Penedo.  Ele vai apresentar o histórico das Redes, informações sobre o processo de coleta dos indicadores e o case do grupo de comunicação El Tiempo, da Colômbia, que há anos utiliza dados da Rede de Cidades Colombianas “Como Vamos”.

    As inscrições devem ser feitas no link abaixo:

    https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSerqop8YF4nmzwpkyb8EfiVg-w4Rqf1yT4q9rh4s11_dybWuw/viewform?c=0&w=1