Resumos

Jornalismo e Sociedade da Informação e do Conhecimento: ciberespaço, crise de identidade, fiscalização moral e vitalidade democrática – nova etapa profissional ?

Autor: Francisco José Castilhos Karam

O projeto se propõe a questionar o cenário e a situar o panorama dos fundamentos do jornalismo na Sociedade da Informação e do Conhecimento a partir dos seguintes eixos: a) permanência e redefinição de princípios teóricos, éticos e técnicos do jornalismo na SIC e no Ciberespaço; b) relevância do jornalismo para a vitalidade democrática; c) relevância da fiscalização do jornalismo para a vitalidade democrática; d) produção de conteúdos informativos a partir das fontes e sem mediação jornalística; e)  identidade e nova etapa profissional.

Objetivo central: Ampliar e aprofundar estudos contemporâneos sobre o Jornalismo no cenário da Sociedade da Informação e do Conhecimento e do Ciberespaço a partir da seleção de temas, abordagens e debates no âmbito dos blogs e sítios digitais contidos do Observatório de Ética Jornalística.

Mais informações: http://objethos.wordpress.com.br

_____________________________________________

O Ensino de Jornalismo na Era da Convergência Tecnológica. Planos de Ensino, Grades curriculares e demandas profissionais

Equipe: Elias Machado, Tattiana Teixeira, Juliana Teixeira, Cristiano Anunciação, Leonardo Sousa.

O projeto tem por objetivo a criação de uma Rede Nacional para o Estudo do Ensino do Ciberjornalismo na Era da Convergência Tecnológica. Metodologias, Planos de Estudo e Demandas Profissionais. Coordenada pelos professores Marcos Palacios (UFBA) e Elias Machado (UFSC), a proposta congrega 4 universidades (UFBA, USP, UFSC e TUIUTI) de três regiões diferentes (Nordeste, Sudeste e Sul) e de quatro estados (Bahia, Paraná, São Paulo e Santa Catarina.

Financiamento CAPES

Página do Projeto: http://www.procadjor.cce.ufsc.br

_____________________________________________

Jornalismo investigativo: insuficiências teóricas e desafios epistemológicos na era da sociedade da informação e do conhecimento.

Colaborador: Samuel Pantoja Lima

Refletir, teoricamente, sobre o jornalismo investigativo (menos sobre as práticas e mais sobre as categorias que poderiam compor esse gênero). Pretende-se avançar criticamente em relação aos textos e obras recentemente publicados sobre o assunto, apontando insuficiências e desafios epistemológicos, no contexto teórico dos fundamentos do jornalismo na Sociedade da Informação e do Conhecimento. A reflexão teórica pretende contemplar a perspectiva de um diálogo conceitual entre jornalismo investigativo e novo jornalismo na era da convergência digital.

_____________________________________________

A trajetória histórica dos processos e produtos jornalísticos nos países do Cone Sul : afinidades e diferenças

Coordenador: Mauro César Silveira

Os valiosos aportes representados pelos recentes estudos de história do jornalismo sul-americano permitem que se possa obter, através de um trabalho de investigação científica que agregue e aprofunde os resultados já alcançados, uma visão mais abrangente sobre a trajetória histórica da imprensa no chamado Cone Sul – Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai -, tentando superar o caráter fragmentado e pontual que caracteriza muitas abordagens produzidas na região. Uma proposta mais sistemática – e abarcadora – afigura-se como necessária para identificar semelhanças e assimetrias nos processos e produtos jornalísticos, desde suas origens, contribuindo para aumentar o entendimento do quadro midiático contemporâneo nos quatro países

_____________________________________________

A história da infografia no Brasil – uma perspectiva a partir dos anos 80

Orientadora: Tattiana Teixeira

Este projeto de pesquisa, realizado desde 2010, objetiva fazer um mapeamento da históriada infografia no Brasil através da análise dos jornais O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, Zero Hora e O Globo. Além disso, pretende-se pesquisar e contextualizar as dificuldades enfrentadas pelos primeiros infografistas brasileiros. Trata-se de pesquisa qualitativa, apoiada pelo CNPq, que tem como base de investigação análise documental e entrevistas não-estruturadas. Ao adotarmos tais procedimentos, tentamos apreender marcos temporais a partir de aspectos culturais, econômicos e sociais relativos ao período estudado.

Equipe:, Lucas Pasqual (bolsista PIBIC/CNPq), Natália Pilatti (bolsistas PIBIC/CNPq), Leonardo Lima (bolsista PIBIC/CNPq até abril de 2011) e Patrícia Cim (bolsista PIBIC/CNPq).

A pesquisa é desenvolvida no âmbito do NUPEJOC – Núcleo de Pesquisa em Linguagens do Jornalismo Científico – http://www.nupejoc.cce.ufsc.br

_____________________________________________

O infográfico como diferencial na cobertura de Ciência, Tecnologia e Inovação em jornais populares – uma pesquisa a partir do Hora de Santa Catarina (segunda parte)

Orientadora: Tattiana Teixeira

Esta pesquisa – cuja primeira parte foi concluída em 2010 – pretende avaliar se e de que maneira os infográficos interferem na cognição de informações sobre ciência, tecnologia e inovação tomando como referência o público do jornal popular Hora de Santa Catarina. Nesta segunda etapa, a equipe busca identificar que elementos são essenciais para ampliar a eficácia de um infográfico, já que a primeira etapa do estudo já revelou que nem sempre o infográfico amplia a retenção de informações. Para este estudo, o grupo tem, dentro do espectro da pesquisa qualitativa, testado procedimentos metodológicos específicos, tomando como base experiências anteriores.

Equipe: Patricia Cim (bolsistas PIBIC/CNPq); Camila Garcia (PIBIC voluntária) e Rafael Alves (mestrando PosJor/UFSC)

A pesquisa é desenvolvida no âmbito do NUPEJOC – Núcleo de Pesquisa em Linguagens do Jornalismo Científico – http://www.nupejoc.cce.ufsc.br

*A professora Tattiana Teixeira também integra a Rede PROCADJor que investiga o ensino de jornalismo na era da convergência – http://www.procadjor.cce.ufsc.br